domingo, maio 31, 2009

Eu fui!!!


(emprestado do Equilíbrios que o foi buscar emprestado a outro lado...)

Fomos cerca de 70 000! Fomos muitos. Mas mesmo que tivéssemos ido poucos. Íamos bem armados e bem animados pela força da nossa razão. Não foi a maior manifestação de professores, mas foi aquela de que mas gostei!
Uma colega fez um paralelismo - em jeito de trocadilho, em jeito de paródia - que achei muito pertinente! Lembrou-se, essa colega, das recordações de Fátima que muitos trazem de lá... É com SOLIDARIEDADE pelos que não puderam ir, é com COMPREENSÃO pelos que tiveram razões para não querer estar lá e com ESPERANÇA de mobilizar os que não foram e não tiveram essas razões que aqui deixo esse registo, ainda com a réstia de boa disposição que guardo de ontem.

FUI A LISBOA E LUTEI POR TI!

Sónia

18 comentários:

João Sá disse...

Sónia, o meu obrigado pela parte que me toca.

Sónia Duarte disse...

Naaaaa....Os agradecimentos são desconfortáveis. A intenção não era essa.

Esplendor disse...

Disfarça, disfarça...

evva

P.S.: Já enjoa essa soberba do 'eu vou lá lutar por vós, patati, patata'. Eu não pedi a ninguém que lutasse por mim, podem tirar essa responsabilidade da chuva, ok?

afmozam disse...

Obrigada....pela parte que me toca também..:D
Fomos poucos mas bons, foi muito divertido, também foi aquela que mais gostei.
Anabela

Sónia Duarte disse...

Cara evva, faz favor então de, quando o estatuto for alterado e o modelo de avaliação revisto, não usufruir dos benefícios da luta e pedir para ser tratada como antes, com esta avaliação a toda a força. Só assim a "esquerdalhada arrogante" perde a legitimidade para dizer que os seus actos têm consequências positivas para os outros. Como se os ideais de esquerda ( e não só...) não fossem por natureza generosos... Olha-me esta...!!! ;)

Sónia Duarte disse...

Entre o agradecimento (do João) e o insulto (da evva)... ainda não decidi o que me deixou mais incómoda...

João Sá disse...

Incomodada?
És pobre e mal agradecida, mas ao contrário! :-/

Acho que vou banir a palavra "obrigado" do meu vocabulário quando conversar contigo. ;)

Sónia Duarte disse...

João, já sabes o que penso sobre a expressão "pobre a mal agradecida" :) e também já falámos sobre as circunstâncias em que os agradecimentos/elogios podem ser constrangedores - o comentário da evva ilustra-o, aliás. Salvo essas situações, não se intimidem... aprecio muito demonstrações de reconhecimento e elogios. Estejam à vontade ;)

João Sá disse...

E também já sabes o que a expressão significa para mim.
Saiu automaticamente sem aplicação de filtros. Por isso, peço umas leves desculpas sobre não ter considerado a tua leitura [minha conhecida] da expressão.

Neste caso a expressão até foi negada, o que lhe dá logo outro significado!

Sónia Duarte disse...

Não tenho mesmo jeito nenhum para estas coisas... Estava a tentar deixar o povo à vontade e parece que ainda dei mais "ares de melindre"... Desculpem lá, amigos!

Esplendor disse...

Santa paciência, não têm mais nada com que se preocupar, pois não? Falta do que fazer?

evva

João Sá disse...

É assim, este pessoal dos blogs é só vida boa e pouco trabalho.

Qualquer dia, para ser candidato a um emprego é requisito essencial não ler nem escrever em blogs.

Anónimo disse...

A Esplendor (evva) deve saber do que fala. Mas, por favor, assim como não gostou que "lutassem por ela", que não fale pelos outros também.

Sónia Duarte disse...

Para ter tanto tempo para manifs e blogs... a mim cheira-me que devem ser professores...
;)

Esplendor disse...

Eu só comentei a presunção da cassete 'lutei por vós'. Quando quero lutar por alguma coisa, faço-o, mas depois não vou argumentar para seca e meca que estou a lutar pelos outros, que inclusive podem discordar dos motivos e formas de 'luta'. E gabo-vos a paciência da discussão sobre o sexo de 'pobre e mal-agradecida/o' e outras expressões que tais. Deixem isso para os sábios de Bizâncio.

evva

Sónia Duarte disse...

Obrigada pelas sugestões, evva!
Ora cá está outra excelente expressão - muito a propósito - para discutirmos neste blog: "presunção e água benta, cada qual toma a que quer".
Também poderíamos regressar à expressão original: "Fui a Fátima e rezei por ti".
Com toda a distância que tenho quer da presunção, quer da água benta, quer de Fátima... acho óptimo que cada um faça o que quer. Se ainda por cima o que faz também é por mim, poderei agradecer ou não, mas sou sensível a isso!
Outra sugestão ainda é a do "sexo das expressões", um tema que me é bem mais próximo, como pessoa e como estudiosa de linguística...

;)

Wouter disse...

nessa última discussão ainda quero participar. Até já tenho uma sugestão para um subtítulo: '1001 posições' (com relatos exclusivos de verbos, artigos e pronomes)
e quer já abrir as festividades com um título de jornal de novembro 2009: 'governo recua no processo de avaliação; professores: 'não foi de mão beijada' (quem beijou quem aqui?)

Sónia Duarte disse...

:)