domingo, dezembro 14, 2008

Direitos Humanos





Sónia

1 comentário:

Paulo disse...

O Artigo 23° da Declaração Universal dos Direitos Humanos, já impressa em pacotinhos de açúcar, vem muito a propósito deste contexto europeu e neoliberal que nos persegue e vem esboçando uma cultura anti-sindicalista e pseudo-socialista.

Eis o tão esquecido artigo:
1- Toda a pessoa tem direito ao trabalho, à livre escolha do trabalho, a condições equitativas e satisfatórias de trabalho e à PROTECÇÃO CONTRA O DESEMPREGO.
2- Todos têm direito, sem discriminação alguma, a SALÁRIO IGUAL POR TRABALHO IGUAL.
3- Quem trabalha tem direito a uma remuneração equitativa e satisfatória, que lhe permita e à sua família uma EXISTÊNCIA CONFORME COM A DIGNIDADE HUMANA, e completada, se possível, por todos os outros meios de protecção social.
4- Toda a pessoa tem o direito de fundar com outras pessoas SINDICATOS e de se filiar em SINDICATOS para defesa dos seus interesses.

Está visto que a universalidade destas declarações internacionais, é tão universal quanto o caos do próprio Universo e tão caótica quanto a universalidade do próprio Caos.

Acreditamos todos na paz e no amor - sem tretas.
Porém, somos todos uma treta universal - não existimos, não amamos e não temos paz.

Preferiria ser um periquito fechado numa gaiola, sem conhecer a Declaração Universal dos Direitos dos Animais, se a ignorância fosse santa...
Sendo "humano" e "animal", tenho que aturar as "duas universalidades", cuja coexistência compromete a própria universalidade da existência. Haverá animais mais animais do que outros?

Sem dúvida, que os há - governam.

Se querem saber mais, vejam:

http://br.youtube.com/watch?v=fXMMIMu2EXs

Paulo Duarte